Skip to content

Vem aí, BON JOVI!

setembro 28, 2010

Foi uma loucura para comprar: quem correu conseguiu, principalmente no caso de meia entrada. A Circle Tour chega ao Brasil em 06 e 08 de outubro, em São Paulo e no Rio, respectivamente. Aqui, rola no estádio do Morumbi o show que celebra o 11º álbum da banda norte-americana, que já faturou primeiros lugares na Billboard – o último, em 2008, mostrando que a banda não perdeu qualidade ao longo dos seus 25 anos de estrada. Com 120 milhões de discos vendidos, a banda promete um showzão – como geralmente são esses de grandes grupos que se apresentam em terras brasileiras década sim, década não.

Fãs, se preparem que em pouco mais de uma semana Jon Bon Jovi estará aqui para nosso deleite!

Jon Bon Jovi - o próprio

Indies da Semana

setembro 24, 2010

Acharam que iam ficar sem Indies da Semana? Não, afinal o SPRock não pode deixar os amantes da cena underground na mão.
Nessa semana não tem nenhum destaque de banda indie estrangeira, mas tem muito show bom de músicos que estão mais do que conhecidos nesse meio.
Hoje tem show do Borderlinerz, banda que ficou ausente dos palcos por cerca de um ano e que agora volta com tudo no CB Bar. Já no Outs, rola Los Porongas, grupo que vem do Acre provando que o Estado não só existe como sabe fazer música!
Outra dica legal é para a noite de amanhã no CB, onde quem se apresenta é a banda Seychelles, que fazem um som meio experimental, com muita influência de bandas como Os Mutantes.

Dá uma conferidinha no som dos caras também em um show no CB, cantando a música “Punk Modinha”:


Quer saber as outras opções? Olha aí:

Hoje – 24/09

Borderlinerz  @ CB
Hoje, 23h30 – R$20
R. Brigadeiro Galvão, 871
Tel. 3666-8971

El Cartel Cumbia @ Berlin
Hoje, 23h – R$15
R. Cônego Vicente Miguel Marino, 85
Tel. 3392-4594

Los Porongas e Transmissor @ Outs
Hoje, 23h
R. Augusta, 486
Tel. 3237-4940

Gasolines @ Astronete
Hoje, 23h – R$15
R. Matias Aires, 183
Tel. 3151-4568

Amanhã – 25/09

Seychelles @ CB
Amanhã, 23h30 – R$20
R. Brigadeiro Galvão, 871
Tel. 3666-8971

Volantes @ Funhouse
Amanhã, 23h – R$10 (M) e R$15 (H)
R. Bela Cintra, 567
Tel. 3259-3793

Contagem Regressiva SWU

setembro 23, 2010

Começou sendo chamado de novo Woodstock, e agora está sendo considerado um dos maiores festivais de música do país: SWU, de Starts With You, está aí.

A data se aproxima, e gigantes da música, como Rage Against the Machine (nunca antes visto em solo latino-americano) , Kings of Leon, Incubus e Queens of the Stone Age, além de muitos outros artistas brasileiros e nacionais, prometem três dias de festival regado à muita, muita, muita música – e temperado com o mote da sustentabilidade.

A Fazenda Maeda, em Itu, SP, é o ponto de encontro. O Festival acontece nos dias 9, 10 e 11 de outubro, e os ingressos podem ser comprados online e em diversos pontos de venda – confira em www.swu.com.br

A espera é pouca e a ansiedade cresce! Para tranquilizar, que tal um Bulls on Parade?

Lacrimosa retorna ao Brasil em turnê de comemoração aos vinte anos de carreira

setembro 22, 2010

Foto de Bel Gasparotto

A apresentação começou pouco depois das nove horas, após uma longa fila que dobrou, debaixo da garoa paulistana, o quarteirão do Carioca Club. A confusão pela troca dos ingressos comprados online não foi o suficiente para estragar a noite do primeiro show na América Latina feito pela banda suíça Lacrimosa, na atual turnê Lichtjahre. Alguns dos fãs, vestidos à maneira do grupo, aguardaram pelo menos duas horas de espera para entrar na casa – houve também aqueles que chegaram ao local por volta do meio dia.

Em comemoração aos 20 anos de carreira, o ciclo de shows traz músicas de distintas épocas do grupo atualmente formado por Tilo Wolff (voz e teclado), Anne Nurmi (teclado e voz), Yenz Leonhardt (baixo e voz), Dirk Wolff (guitarra), Jay P. (guitarra) e Manne Uhlig (bateria). De cabelos mais curtos e cacheados, mas ainda adornados pela característica mecha branca, o vocalista manteve a platéia em frenesi por pelo menos metade de Schakal, primeira música tocada após o concerto ser aberto pelo Lacrimosa Theme. Os gritos eram tão estridentes que, apesar do alto volume dos instrumentos e dos microfones, algumas canções foram sobrepostas pela euforia e pelas declarações de amor a Tilo e Anne – em alemão, inglês ou português.

Com as mãos, o vocalista e compositor embalava os fãs nos refrões de Alleine zu zweit, Der Morgen Danach e Lichtgestalt. Em Feuer, faixa pertencente ao Schattenspiel, último álbum lançado, Tilo incentivou a platéia a balançar as mãos conforme o refrão cantado por um coral era reproduzido.

Diferente da setlist de Moscou – que até então estava orientando o aguardo da platéia –, Lacrimosa optou por inovar na ordem e na escolha das músicas a serem tocadas, deixando de interpretar I Lost My Star in Krasnodar, Flamme im Wind e Mantiquor. Apesar dos gritos por Deja Vu, Stolzes Herz emocionou os fãs, preparando-os para Bresso. Aliás, pouco depois destas, Tilo anunciou Ohne dich ist alles nichts, confessando ser uma de suas músicas mais queridas.

No total, Tilo conversou com a platéia pelo menos três vezes, enquanto Anne permanecia silenciosa e concentrada por detrás dos teclados – isto quando estava apresentando suas músicas em vocal solo, como The Turning Point e A Prayer For Your Heart, em que dançou e agradeceu ao público. Com gestos cavalheirescos, o frontman agradecia pela presença dos fãs e Anne deixava escapar um sorriso por detrás do microfone.

Aos sorrisos e piscadelas, o vocalista anunciou, por fim, uma das músicas mais apreciadas e conhecidas. Copycat ganhou uma versão mais agitada e violenta para fechar um show que não deixou a desejar. Talvez um pouco mais de proximidade com a banda – característica do palco do Carioca Club – tivesse feito diferença, ainda que fosse para provocar uma maior convulsão dos fãs na pista, que jogaram buquês de rosas vermelhas e cartas. Mesmo assim, a grade e os três seguranças não os intimidou a demonstrar sua paixão pelo Lacrimosa: fosse com presentes, gritos ou lágrimas.

Scorpions por Diário de São Paulo

setembro 20, 2010

Texto de Heverton Santos extraído do site  Diário de São Paulo

Fotos de Daniel Mobilia

Título da reportagem: Scorpions faz sua despedida em São Paulo

Subtítulo: Com um excelente show no CrediCard Hall, a banda alemã se despede dos fãs paulistas após quatro décadas de carreira

“Não faltou emoção na noite deste sábado, quando o Scorpions fez o primeiro dos dois shows de sua despedida na cidade de São Paulo. A apresentação que tinha data marcada apenas neste 18 de setembro (sábado), teve de ter uma data extra agendada para o dia 19 (domingo), por conta do rápido esgotamento dos ingressos.

Marcado para começar às 22h, era notável que a produção teria que atrasar em alguns minutos o início do show já que beirando o horário, ainda havia um enorme número de pessoas em fila para entrar na casa. Assim, às 22h30 as luzes se apagam e Scorpions surge em palco com as primeiras notas de “Sting in the Tail”, faixa-título de seu mais recente álbum. A alegria do público era nítida nos rostos, que mesmo sabendo que estariam vendo a banda em seus últimos momentos, não deixaram de se contagiar com a energia das guitarras de Rudolph Schenker e Matthias Jabs ou com a presença do vocalista Klaus Meine. Em “Bad Boys Running Wild”, a pista inteira cantou em peso o refrão. E por falar em peso, com afinação mais baixa que a versão original, “The Zoo” ficou pesadíssima e com isso ainda mais instigante.

Apesar de não trazer contigo toda a produção de palco utilizada na Europa, presenciamos uma tela de fundo que brincava com efeitos diversos, boa parte deles misturando imagens da banda em preto e branco e contornos em verde, referência clara às cores de seu último CD.

Num momento mais intimista, a nova balada “The Best is Yet to Come” (o melhor está por vir), seria a amostra do que poderia se esperar, então veio a sequência com as clássicas “Holiday” e  “Wind of Change”, cantada em uníssono na pista.

“Sting in the Tail” é um bom disco, mas não está entre os melhores do grupo. Ainda assim, uma música nele já pode ser considerada indispensável nos shows e sabendo disso, a banda a executou, trata-se de “Raise to Rock”. Faixa com uma pegada do rock praticado pelo Scorpions nos anos 80, com um refrão super grudento e uma frase de guitarra inesquecível.

Um dos momentos aguardados na noite era o solo de bateria de James Kottak. Enquanto o baterista fazia sua performance com as baquetas, uma apresentação na tela mostrava James encarnando personagens de diversas capas do Scorpions. Sem dúvida uma atração que, por si só, já valeria o ingresso.

Para a execução de “Blackout”, Rudolph Schenker surge em palco caracterizado como o personagem da capa do disco de mesmo nome, ou seja, com uma atadura na cabeça segurando garfos tortos que lhe cobriam os olhos. Fantástico! Logo após, tivemos o momento solo da guitarra de Matthias Jabs.

“Big City Nights” encerrou a primeira parte do show, já que em alguns minutos o grupo voltou para o bis com nada mais nada menos que o hit “Still Loving You” e seu maior clássico “Rock You Like a Hurricane”.

Foi uma apresentação impecável da banda, que por mais que tivesse deixado de fora muitas e muitas músicas, saciou a vontade dos fãs que estavam vendo pela última vez a maior banda do rock alemão de todos os tempos e um dos maiores ícones do rock mundial.

Aposentadoria

Em recentes entrevistas a banda explicou porque após o lançamento de “Sting in the Tail”, seguido de um longa turnê de divulgação, eles iriam se aposentar. Segundo o guitarrista Matthias Jabs, os integrantes mais velhos da banda, Klaus Meine e Rudolph Schenker, já estão com seus 62 anos. Depois de três anos da atual turnê eles já estarão completando 65 e seguir após tal idade pode comprometer a saúde de ambos e suas performances como músicos também.

Trata-se de um motivo completamente compreensível, mas tenho certeza que se voltarem atrás na decisão de encerrar as atividades, nenhum fã vai reclamar de presenciar mais e mais shows destes “vovôs” do rock.”

Confira todas as fotos de Daniel Mobilia aqui.

A despedida do Scorpions

setembro 20, 2010
by

Confira trecho do show de sábado (19) no Credicard Hall, São Paulo:

“Still Loving You”

Invasão alemã – de novo!

setembro 17, 2010

Depois de Lacrimosa, chega outra banda diretamente da Deutschland para o Brasil: o heavy metal dos Scorpions, que se apresentarão no próximo domingo (19) no Credicard Hall.

Os sexagenários originais de Hannover, que estouraram no começo dos anos 70, vão mostrar se continuam com tudo em cima no que deve ser o último show da banda no país – em janeiro deste ano, eles anunciaram o fim da banda e sua última turnê. A noite promete, portanto, muitos futuro-saudosistas e memórias dos mais de 40 anos de rock’n’roll pesado.

Para matar as futuras saudades: